blog-post-img-4468

12 álbuns de 2013 que você precisa ouvir

2013 foi um ano bem intenso: muita coisa acontecendo tudo-ao-mesmo-tempo-agora. Aposto que muita gente se perdeu no momento do que viu, e deixou muita coisa passar despercebida. Teve muita coisa boa para os ouvidos. E cá estou eu pra lembrar as coisas bacanosas que saíram do forno esse ano. Sério. Se já conhece os trabalhos, corra pra lembrá-los na vitrola. Se ainda não conhece… Você precisa ouvir isso! Sua vida precisa dessas maravilhas.

 

TALMAGADELHA_MAIÔ_CAPATalma & Gadelha – Maiô

Por incrível que pareça, no Brasil o indie rock é regra. 2013 foi um ano bem ocupado para os brasucas. Talma & Gadelha faz parte dessa atividade toda. E se você gosta de Broken Social Scene, tem que ouvir o que essa duplinha tem pra oferecer.

74a71007Fidlar – Fidlar

Pra quem é fã de Vaccines e Franz Ferdinand, Fidlar é uma ótima pedida. É a estreia deles, aliás. Palminhas para os debutantes, que arrasaram no punk rock de primeira com muita pompa e circunstância.

9558-2_junip_CD_ecopack_2013-01-22_01.inddJunip – Junip

O meu amor pelo José González não é segredo – e se você ainda não caiu de amores pela viola do Zé, clique aqui e se apaixone. Esse é o segundo álbum dele com a banda. É mais gostoso que macarronada de domingo, gente.

1dcfb4c3e91d3dc147d791c3174d3cb5Boogarins – As Plantas Que Curam

Engraçado que esses manolos só foram reconhecidos em terras tupiniquins depois de ganharem resenha no Pitchfork. A banda é boa. Pra quem gosta de Mutantes, o clima é delicioso. Pra quem é fã de Doors, traz lembranças. Enfim, vale a pena.

IMG_0273kvelerKvelertak – Meir

Ok, se você não é fã de rock, e torce o nariz para o indie, melhor não chegar perto. O single Bruane Brenn tem o poder de fazer você mudar radicalmente de opinião. E no fim do álbum, você estará batendo cartão nos inferninhos da Bela Vista. Sério.

CharlesCharles Bradley – Victim of Love

Este manolo só foi descoberto de verdade em 2011. E com um talento desse, me pergunto onde estávamos no mundo que não sabíamos que ele existia. O segundo álbum, Victim of Love, saiu em 2013 – e até dói de tão bom.

ScaleneScalene – Real/Surreal

Real/Surreal prova que males vêm para o bem: a sonoridade cresceu com a saída de Alexia Fidalgo. E os caras passaram de Paramore para uma mistura de Alice in Chains com Smashing Pumpkins e Nirvana. Estão de parabéns.

franzferdinandfranzFranz Ferdinand – Right Thoughts, Right Words, Right Action

AHÁ! Para nossa alegria, em 2013, o FF saiu da toca colocando todo mundo na pista com um rock de primeira. Menção honrosa, porque sei que todo mundo já ouviu (se você nem sabia, sai de fininho pra comprar o álbum, eu juro que não conto).

VespasMandarinas_libreto.idmlVespas Mandarinas – Animal Nacional

Essa banda estreou em 2013, e nem dá pra chamar de indie. Eles mal debutaram e já caíram no gosto do povão. A recepção foi tão ruidosa, que garantiu um convite para o Lollapalooza 2014. Sejamos sinceros? Os caras merecem. O som é muito bom.

EmicidaEmicida – O Glorioso Retorno de Quem Nunca Esteve Aqui

E vocês acreditam que com o CV extenso que o Emicida tem, ele nunca tinha ido pra estúdio? Mas acho que esse tempão sem isso fez muito bem ao rapper. O álbum é um espetáculo, e mostra que o manolo está no auge do auge de sua musicalidade.

a2272047512_10Mikal Cronin – MCII

Se você tem seus 20 e poucos anos, vai se encontrar aqui. Se tem seus 30, ou 40 e poucos, vai se rever pelo álbum. Cronin mistura as letras introspectivas com melodias meio-clássicas-meio-pós-modernas. Vale a pena ouvir.

nineinchnailshesitationmarkscoverlargeNine Inch Nails – Hesitation Marks

Convenhamos que não podia faltar. Há 5 anos, Trent Reznor não dava sinal de vida – para tristeza dos nossos ouvidinhos. Mas o NIN deixou sua marca em 2013 com um álbum f*** – e vai carimbar o Brasil em 2014, logo ali no Lollapalooza.

É isso, pessoal! Aguardem mais notícias da Retrospectiva 2013 por aqui, estamos pegando fogo. Até a próxima!

Lekkerding 237 posts

Cúspide e Gêmeos e Câncer. Corinthiana não praticante. Indie até os ossos. Advogada. Blogueira. Eterna estudante. Jogadora de handebol e de rugby, aposentada compulsoriamente. Fã de cerveja, de um bom papo, da internets e da (boa) política. Amante de David Bowie e de Florence & the Machine. Chata. Sem mais.

"Quem sabe respirar o ar de meus escritos sabe que é um ar das alturas, um ar forte. É preciso ser feito pra ele, senão há o perigo nada pequeno de se resfriar. O gelo está próximo, a solidão é monstruosa (...) Quanta verdade suporta, quanta verdade ousa um espírito? Cada vez mais tornou-se isto pra mim a verdadeira medida de valor. Erro não é cegueira, erro é covardia... Cada conquista, cada passo adiante no conhecimento é consequência da coragem, da dureza consigo, da limpeza consigo... Eu não refuto os ideais, apenas ponho luvas diante deles... Lançamo-nos ao proibido: com este signo vencerá um dia minha filosofia, pois até agora proibiu-se sempre, em princípio, somente a verdade."

Friedrich Nietzsche

Porque toda semana - lembrem-se, minhas semanas são relativas - deixarei algo bacana pra vocês verem/ouvirem. Espero que gostem das escolhas.