blog-post-img-508

A Campeã

Vocês sabem do meu terrível karma com os brasucas médios, certo? Foi pra eles que criei, especialmente, o Panteão dos Parvos. Talvez fosse uma forma de exorcizar o karma, mas não deu certo. Então, virou terapia. Mas esta definição também não encaixa – porque eu sofro na mão do karma e ponho vocês pra sofrer junto. Então, que seja uma homenagem. Aos que não entendem, mas acreditam que entendem e que podem julgar quem não conhecem como se tivessem dado à luz e criado. Aos que preferem camuflar a fraqueza dos argumentos nas distorções. Que preferem transformar um debate muito interessante num barraco, apenas para dizer que venceram. E aos que precisam se transformar em vítimas para obter simpatias e vantagens afins no mundo.

Pois vamos ao mais novo membro do Panteão dos Parvos. Numa discussão sobre o casamento gay, eu defendia a minha posição – a da legalidade pura da medida, que vocês já conhecem bem demais, de tanto que falo – e outra pessoa, que chamo aqui de Oponente de Alto Nível, defendia a edição de lei específica para isso. Ou pelo menos foi o que compreendi de sua tese. Enquanto ela acreditava na necessidade da formalização do casamento gay em lei, eu dizia que o casamento gay já está ali no casamento do Código Civil.

Enfim. Estávamos tratando nossas teses em cima das últimas decisões judiciais de destaque – o STF, que reconheceu a união homo afetiva erga omnes, e o STJ, que reconheceu o casamento com base no que disse o STF – quando cai no tópico a nossa “amiga”, dizendo defender a mesma tese da Oponente de Alto Nível.

A saber, as palavras da Oponente de Alto Nível – muito sábias e persuasivas – não estão aqui. Decidi retirá-las. Deixemos apenas a Brasuca Média nº 2 sob as luzes da ribalta.

Desta vez, não vou nem passar a correção – entendam o nível da pessoa. Segue a conversa. Íntegra em citações, e comentários em itálico, como manda o figurino.

Brasuca Média nº 2: Pois eu acho que tem legalizar o Casamento Gay sim. Pq sem uma lei, os homossexuais ficam sujeitos ao bel prazer dos cartórios e dos juízes. Esse casal de lésbicas conseguiu se casar no RS que é pioneiro nos direitos dos homossexuais. Agora imaginemos a seguinte situação: eu resolvo me casar com minha namorada e vou a um cartório do interior do NE dar entrada na papelada, daí o tabelião vai olhar para mim e dizer que eu não posso me casar com outra mulher. Eu posso dar mil argumentos e mesmo assim se ele não quiser, eu não posso me casar. Daí eu vou ter que a justiça pedir para eu ter o direito ao reconhecimento do casamento, e provavelmente eles irão me pedir para mostrar a união estável. Será toda uma burocracia que uma simples lei poderia evitar tudo isso. E tanto as lésbicas do RS, como os gays de Jacareí só conseguiram ter o direito ao casamento, porque já tinham a união estável, e com isso pediram para a justiça converter no casamento. Eu não conheço nenhum hetero que teve que primeiro passar pela união estável para poder depois ter o casamento civil.

Deve ser porque nenhum gay tentou casar direto primeiro. Aliás, habilitação ao casamento é tão chato quanto conversão de união estável pra casamento. Aliás… Por que diabos ninguém tenta casar? Sério, gente, pro tabelião se negar, teria de ser proibido. E não é proibido.

Lekkerding:‎ Brasuca Média nº 2, se o tabelião te disser isso, você vai chamar a Corregedoria, que é o MÍNIMO numa situação dessas. E bom, a burocracia da união estável é a mesma pros heteros. Igualdade é isso aí, ganha as mesmas baboseiras também. Plus, você tem a opção de lavrar certidão de casamento diretamente numa Vara de Família, se não me engano. O juiz de paz está lá também. E eu juro por Deus que continuo sem entender porque é que tem que legalizar o que é legal. Quem diz que é proibido pela CF é burro; quem diz que o CC proíbe é estúpido; quem diz que é imoral é anencéfalo.

Ok, preciso dizer isso. Vocês entenderam que aqui me refiro a quem tem preconceitos contra o casamento gay, e não a quem quer o casamento gay, certo? Mais adiante, vocês verão o que ela entendeu.

A lei é quem tem que dizer. Ela não disse nada. Concordo que se inclua no CC, até pra equiparar pras situações de adoção – esse sim, um problema no país, porque tem muito casal gay na fila sem adotar, e muita devolução de criança por casais “melhores” e bem atrás deles na fila. Aliás, a decisão do STF pedia mandado de injunção. Se uma associação LGBT de cada estado apresentar, pronto, voilá.

Pra vocês, que não sabem o que é um mandado de injunção: é instrumento processual para requerer ao órgão judicial que se pronuncie acerca de direito que não possui norma regulamentadora. Não entenderam? Ok, exemplo prático: o direito de greve existe, mas cadê a lei que arruma o quando, como e onde da greve? Não tem. Adivinhem o que todo maldito sindicato usa pra fazer greve no Brasil. No caso dos gays – e a palavra usada pra mim não interessa, é tudo gente, todo mundo tem sovaco pra botar desodorante e banheiro pra fazer ***** no fim do dia – a decisão do STF concedeu guarda constitucional à união homo afetiva. Ok, eles ganharam um direito. Mas tem lei pra regularizar? Não. Caberia mandado de injunção pra forçar o Poder Legislativo a se mexer e alterar o Código Civil, ou fazer o Judiciário legislar, em último caso. A Oponente de Alto Nível me fez ver um buraco nessa minha premissa: essa ferramenta processual NÃO cabe quando há norma regulamentadora, mesmo que ela seja omissa. Voltemos ao Código Civil… Ele é omisso, mas regulamenta. Volto à minha teoria original: casem, é legal.

Não estamos discutindo por ser polêmico – tem nada polêmico em fazer sexo, e menos ainda em casar com quem se gosta (exceto a burrice da coisa de casar, mas hey, sou solteira convicta) ou pela falta de lei. É discutido porque infelizmente, dos 7 bilhões do planeta, temos 40% de esclarecidos, 40% de estúpidos ignorantes em nome de *insira aqui a religião ou o sbrubbles que apetecer* e 20% de assunto no fogo cruzado. É só por isso. Fossem todos inteligentes, estaríamos agora tomando vinho e falando dos últimos episódios de Grey’s Anatomy.  Se não fosse tudo isso acima, o casamento gay seria como as PPPs do metrô de SP, o direito de greve e tantos outros aí.  Olha só a disparidade: tem mais greve que show da Ivete Sangalo no país. Exceto pelo fato NÃO existir lei regulamentando a greve – somente a reserva constitucional ao direito. O povo pára e ninguém polemiza se pode ou não. A CF também reserva o casamento gay, e no entanto, cá estamos.

Só uma pergunta: vocês entendem que disse que casar em geral é uma burrice, certo? Pra que casar se a vida de solteira é tão melhor que ter o grude lá te enchendo os pacovas com conta, compromisso, DR e outras coisas desagradáveis?

Brasuca Média nº 2: Lekka faz assim, já entendi que vc é contra o casamento, wathever, anyways, vai a um cartório comum na sua cidade e tenta, escuta bem, só “tenta” se casar com uma mulher, leva uma amiga, é só um teste. Depois vc volta e conversa comigo. Querida, vc pode citar erga omnes quantas vezes quiser, mas não há lei, então cartório nenhum pode realizar um casamento gay. E ao contrário do seu radicalismo, não acho burrice duas pessoas do mesmo sexo se casarem para resguardar tudo o que elas venham construir num casamento contra pais ou familiares preconceituosos que queria se apossar dos seus bens em caso de falecimento de alguma das partes. E vc não me respondeu ainda pq os heteros não precisam antes fazer a união estável como os gays para poderem se casar

Percebam que eu defendo a legalidade pura, como está. Eu defendo o casamento gay. Mas de algum jeito cósmico, ela entendeu que eu sou contra. Expliquem. Ela tem meio ponto no questionamento: depois do STF, há tabelionato que case direto, e há tabelionato que peça união estável antes. Voltamos ao senhor Código Civil regulamentando. Eu concordo que existe a necessidade de alterar as definições de casamento do Código. Mas eu realmente não entendo pra que fazer uma lei específica pra casamento gay – vão fazer uma lei pra falar a mesma coisa que o Código Civil, menos duas palavras. Ela quer a específica. Expliquem. Se é pra ser igual, pra que lei especial?

Brasuca Média nº 2: ‎”Lekka diz – Quem diz que é proibido pela CF é burro; quem diz que o CC proíbe é estúpido; quem diz que é imoral é anencéfalo” Acho que só tem uma pessoa estúpida, burra e anencéfala aqui: é aquela que não consegue ver a razão. Eu não sou advogada, não estudo direito, mas sei alguns principios básicos, que a lei nua e crua pode ter várias interpretações. E volto a dizer, qualquer pessoa que tentar casar num cartório não vai conseguir, vai enfrentar burocracia, vai ter que recorrer a justiça para ter o seu direito garantido. Então volto a fazer outro questionamento: se não é probido, pq tem que se recorrer a justiça?

Ok. Reparem que ela citou a parte do preconceito. Pra quê? Ela tentou mostrar que a chamei de burra, estúpida e anencéfala. A não ser que ela seja preconceituosa, não era com ela, certo? Expliquem, mais uma vez. Expliquem, também, as várias interpretações do artigo 121 do Código Penal. Tem algum outro jeito de entender o que acontece com quem mata alguém? Algum jeito de entender o que é matar? Alguém dá uma luz? Não saquei essa.

Lekkerding: Eu não sou contra o casamento gay, Brasuca Média nº 2. Pelo contrário. Acredito que a metodologia do Gandhi se aplica muito mais ao assunto que a metodologia do “vamos fazer uma lei específica”. Gandhi ganhou a independência de um país inteiro insuflando as pessoas a fazerem o que lhes era de direito. É seu direito casar. Quando o funcionário público vai lá e mostra que é estúpido o suficiente pra te negar o que te é de direito, o que você faz? Você chama a professora do primário – nesse caso, o Judiciário. É incrível como toda pobreza de espírito acaba no Judiciário. Antes, era muito comum ter que reclamar da pobreza alheia. Agora, não mais.

Quando eu digo que sou legal demais, vocês não acreditam. Apesar de ser óbvio, eu parei pra explicar. Fiz tradução simultânea do que penso, desenho filosófico – com direito a Gandhi e trilha sonora dos Beatles – e quase coloquei flores pra ela.

Eu realmente não sei como funcionam as coisas em outros lugares do Brasil. Sei que em SP e RJ não suamos mais pra lavrar certidão de casamento nos cartórios, depois do que disse o STF. Eu falo do que enxergo. Graças a Deus, só vejo gente fazendo auê em torno da coisa óbvia nos jornais. Fato é que não é proibido. Pode ler a lei de cabo a rabo, não tá escrito que é proibido. E a beleza das leis no Brasil é que, pra não poder fazer algo, tem que estar escrito, de forma expressa, que NÃO PODE. Bom, se não tem nada proibindo, eu é que pergunto por que discutimos tanto. Como já disse antes: formalizar com a inclusão no Código Civil (ou a alteração de “homem e mulher” para “cidadãos”, concordo plenamente. Agora, lei específica? Pra quê? Casais heteros que constituem união estável passam pelo mesmo processo. Os que não lavram a união estável, vão direto pro casamento. Eu é que pergunto por que vocês não vão direto pro casório. A igualdade tem dessas; se eles podem, vocês também podem.

De novo: eu expliquei, com legenda, maquete, planilha, PowerPoint, demonstração…

Eu realmente acredito que toda essa discussão “jurídica” esconde o preconceito alheio – como disse antes, tem muita coisa que não tá expressa na lei, mas não é proibida, e portanto feita com força de lei. Ninguém questiona. Justo essa coisa, que deveria ser igualmente simples, virou circo. Antes do STF falar, podia até existir burburinho, mas agora que falaram, por que não começamos a exercer o direito adquirido? Ativismo jurídico dá nisso: faz “lei” – porque a última instância, quando fala “para todos (é isso que significa erga omnes)” – vincula todos os seus órgãos (e cartórios fazem parte do órgão). Bora parar de discutir e pedir pra fazer lei, e bora fazer até que se reconheça que a lei já existe.

Mais uma vez… Mastigadinho, explicadinho, eu penso assim. Alguém aí NÃO me entendeu? Ficou confuso? Falei bobagem? Fui má? Respondam. Titia precisa saber.

Brasuca Média nº 2: Não creio que Oponente de Alto Nível esteja defendendo um formalismo. Ela está apenas, como eu, sendo coerente com o que a nossa sociedade tem para nos oferecer (os gays). Apesar de vivermos no século XXI, a mentalidade patriarcalista e fundamentalista religiosa ainda é preponderante. E por isso que o casamento Gay ainda gera polêmica. Eu, vc (Lekka), Oponente de Alto Nível e quem quer seja não podemos enfiar goela abaixo nesse povo que isso. Senão estariamos sendo tão preconceituosas e ditadoras quanto eles. Temos que aceitar que a sociedade muda lentamente, mas muda. Até um dia desses as mulheres não tinha o direito sobre a sua própria vida, os pais e maridos é que diziam o que podia ou não (e isso na sociedade oriental ainda não mudou), os negros e os índios eram considerados bichos e a homossexualidade era considera uma doença, daí o termo homossexualISMO. Essa decisão do STF veio para mudar a nossa situação. somos uma parcela da sociedade que pagamos nossos impostos e por isso temos direito de ser ouvida e aceita. Mas daí a dizer que devido a isso todos os orgão públicos vão sorrir de felicidade quando formos atrãs de nosso direito, isso é pura Utopia. Deve haver uma lei sim, tanto para o casamento como para criminalizar a homofobia. Pq enquanto não houver as pessoas vão continuar sendo humilhadas e tendo empecilhos para exercer o seu direito. E querendo ou não, uma lei facilitaria todo esse empasse burocratico. Há 2 anos atrás eu estava com um casal de amigas num bar bem badalado de Natal, e como era inicio de namoro, elas não estavam conseguindo conter a paixão e houve muitos beijos. Daí o garçom chegou com a conta expulsando a gente, discuti com o garçom e o gerente, disse que ia processar, chamar a polícia, mas não houve acordo, fomos expulsas do bar. Eu só não fiz mais confusão pq minha amiga pediu que não. Se a homofobia fosse criminalizada eles além de responder um processo civel tb teria que responder a um processo penal. E não tem dinheiro de indenização no mundo que pague uma humilhação que vc passe na frente de estranhos. Por isso que leis como essa são importantes.

Que emocionante. Thalía deve ter chorado muito nessa. Ela só não convenceu por dois pontos: primeiro, porque é a minoria quem precisa se impor à maioria – e foi essa a lição dos Panteras Negras – pra ganhar respeito. Segundo, porque ninguém precisa agüentar coisas assim só porque não tem lei anti-homofobia no Brasil. Antes de ser gay, é GENTE, e tem direitos pra fazer valer contra quem for. Ninguém precisa de lei anti-isso ou aquilo pra ser mais ou menos gente. Eu não sou especial por ser negra. E não considero nenhum amigo meu especial por ser gay. E sejamos sensatos: São Paulo tem leis anti-homofobia. Pela onda de agressões na saída dos bares… Adianta? Discriminação racial é crime, tá no Código Penal. Não ajudou o Grafite, foi discriminado do mesmo jeito. As pessoas tem legismania adoidada, mas esquecem da “educaçãomania”. Educar resolve mais que editar leis.

Lekkerding: ‎ Sampa tem lei anti-homofobia. Não que esteja ajudando muito. A estupidez do ser humano é sempre maior que as leis. E formalismo no sentido de fazer uma lei que diga que se pode fazer o que já se pode fazer. Sou teimosa, defendo minha posição até os confins do Universo – quem lê meu blog sabe disso. E Brasuca Média nº 2, isso que você descreveu é dano moral, independente de lei. Ela bem podia ter posto o bar no pau (ou você, porque estava envolvida e se sentiu ofendida) e certamente ganharia. O TJSP tem muita jurisprudência favorável nesse sentido – e foi isso que impulsionou a lei anti-homofobia aqui em SP. Os bares pararam de fazer isso. Pra quem quiser conferir, o estado de São Paulo tem a Lei 10948/01, regulamentada pelo Decreto 55589/10. Preconceito? Aqui não, obrigado. Pelo menos contra os gays.

Viram? Eu expliquei, nos mínimos detalhes. Ou faltou alguma coisa? Alguém aí NÃO me entendeu? Ficou confuso? Falei bobagem? Fui má? Respondam. Titia precisa saber.

Brasuca Média nº 2:  ‎Lekka eu sei que é dano moral, tanto que falei a priori, que se houvesse a lei, além do processo civel eles teriam que responder a um processo penal. Enfim, não levei o caso adiante pq estava muito zen na época (ao contrário de hj que não deixaria passar uma situação dessas) e minhas amigas estavam na mesma vibe. Porém, hj em dia quem quiser marcar um beijaço lá no “Lugar Nefasto com a Conduta Horrenda Descrita pela Brasuca Média” eu estou dentro. Tô louca para ser expulsa de lá novamente. rs

Sim, o beijaço vai fazer um efeito enorme na vida o dono do lugar. A cadeia, também – pelo menos enquanto ele não pagar a fiança. E mesmo que seja condenado a qualquer coisa, a cadeia será devastadora até o cara pagar a transferência para a ala confortável, certo?

Lekkerding: Pra que um processo penal, se dói muito mais fechar o bar E tirar dinheiro dos donos com a indenização pedida?

 

Brasuca Média nº 2: Percebe-se que vc é teimosa Lekka, pois saiba que encontrou uma pessoa igual a vc. Pq tb defendo com unhas e dentes minha posição.

Unhas, dentes e total falta de noção. Got it. Igual a mim? Bom, sonhar é grátis. Deixemos a moça com seus devaneios.

Lekkerding: Vocês também precisam ter algum tino jurídico nessas horas. Tem que saber o que manda mais o recado. O cara paga 1 ano e meio de cadeia, com lei – se houvesse lei, a homofobia ia parar no mesmo lugar que foi a discriminação racial: injúria. Penal privado. Sabe o que acontece em penal privado? Ou as partes fazem acordo, ou uma delas é condenada a uma pena ridícula, cumpre o mínimo, sai em condicional e continua fazendo a mesma coisa. E aí? Ajudou a causa? Em nada. Mas vê se o ser repete uma dessas depois de ter que deixar 100 mil na sua conta e ainda pagar custas de processo – vamos esquecer os honorários dos advogados, que ficam com ele também. Isso manda recado – a não ser que o dono do bar seja o Eike Batista. E nesse caso, indenização + mídia. Metade dos colaboradores certamente vai correr. As ações começam a cair. E ele ainda tem que te pagar. Quanto prejuízo… E aí, o ser aprende. Recado dado.

De novo, eu parei e expliquei o que pensava diante da situação que ELA introduziu ao tópico, num discurso que agora concorre ao Oscar. Eu expliquei, direitinho. Mais alguém aí se sente vítima do Terrível Assassino da Colher?

Brasuca Média nº 2: Mas querendo ou não, mesmo sendo uma pena ridicula o réu deixa de ser primário, e ele sempre vai ter aquela mancha na ficha dele. Isso conta muito.

 

Lekkerding: Ah, lindo, deixa de ser réu primário e vai “sofrer” mais nas próximas condenações. Alguém aqui prende a respiração esperando a próxima?

 

Brasuca Média nº 2: Quer dizer que a sua raiva toda é pq eu quero uma lei e vc nao quer, e acha que tem que fazer descer a força que a sociedade aceite o casamento por costume. Quando se tem um caminho bem mais fácil, sem ficar tendo que usar o sistema judiciário, que é um sistema moroso. Teimosia mesmo te define. Pode argumentar milhões de vezes que não vai mudar minha opinião. Me desculpe se eu querer um caminho mais fácil e seguro te enfurece tanto. Vc não é a dona da verdade. E ainda acho que vc está na profissão errada, pois acha pouco um réu deixar de ser primário, querida se as penas são brandas a culpa é do nosso sistema judiciário que esta falido, arcaico e cheio de brechas para a impunidade. A mulher branca ganha menos que o homem no mercado de trabalho exercendo o mesmo cargo que ele, a mulhe negra menos ainda que a mulher branca e o homem negro. Isso é reflexo cultural. Um ladrão de galinhas tem mais chances de mofar numa prisão do que um ladrão de colarinho branco que desvia milhões. Agora imagina se não houvesse leis para isso, seria uma algazarra. De acordo com suas concepções deveríamos era viver na anarquia, já que as leis não servem para nada mesmo né?

A pessoa quer esperar a sociedade mudar, porque é “mais fácil”, mas esperar o Judiciário decidir é inadmissível. Prefiro o Judiciário – eu certamente estarei viva quando o juiz decidir. Não garanto tanto tempo de vida pra presenciar evolução, até porque 2012 está lambendo as portas. E não que eu quisesse mudar a opinião dela – eu nem com ela estava falando, pra começar – mas vocês viram que eu passei as últimas páginas tentando explicar o que eu penso, e questionando alguns argumentos dela. Devo acrescentar que o que ela diz é bem diferente do que dizia a Oponente de Alto Nível. Se todas as pessoas que fazem perguntas têm raiva, precisamos urgentemente isolar o país. Acho engraçado que ela coloca como problemas do sistema as questões culturais e educacionais do país. O Judiciário tem muitos problemas, mas ele ainda não é responsável por educação e nem pela corrupção endêmica. E vejam, foi esse Judiciário feio que ela descreveu quem ajudou a causa dela, ao tomar as últimas decisões sobre união homo afetiva. AH SIM, também sou anarquista. Só faltou falar que meu pai é Fidel Castro. Claro, foi bem aqui que me cansei. And…

Lekkerding: Brasuca Média nº 2, como é a terceira vez que isso acontece entre nós no tópico, sou obrigada a dizer o seguinte: entre o que eu disse, e o que você acha que eu disse, há um grande abismo chamado Diferença.

Vocês conhecem a frase e sabem o que significa. Ela, pelo visto, não quis nem procurar…

Brasuca Média nº 2: Lekka o que eu disse foi baseado nos seus argumentos.

Será? Não tenho tanta certeza.

Posso falar o mesmo de vc não está entendendo o que eu estou falando e tb estar tentando menosprezar minha inteligência.

Ela quer uma lei específica para o casamento gay e uma lei anti-homofobia, pois só isso trará equilíbrio à nossa sociedade. Ou errei?

Como disse a priori, não atuo na área jurídica, nunca tive uma aula de direito, mas eu entendo a respeito. E não precisa ficar repetindo os termos jurídicos pq eu sei os significados.

E ela esqueceu que mais 7 pessoas estavam lendo o tópico e poderiam não saber. Olá, Umbigo,bem vindo à realidade.

Lekkerding: Meu Deus, você REALMENTE não me entende e me antagoniza baseada no que não entende. Eu não te conheço. Só poso menosprezar o que conheço suficientemente pra saber tacanho. Ok, você entende Direito – ÓTIMO, por favor, continue entendendo – mas não entendeu meus argumentos. Primeiro você disse que sou anarquista, depois dona da verdade (o que não combina com anarquismo, olha a contradição aí), depois que tenho raiva, depois que sou contra casamento… E você entendeu tudo isso do exato contrário. Logo, entre o que eu disse e o que você acha que eu disse… Tem um abismo de diferença. Em vez de antagonizar dessa forma, releia e tente aproximar sua versão do que eu disse do que eu disse de verdade.

 

Brasuca Média nº 2: Minha cara, tá vendo como vc não está entendendo nada? E ainda distorce tudo o que eu falo! Quem deveria reler era vc desde o inicio. Vc é do tipo de pessoa que se alguém discordar de vc ela é “estúpida, burra, e anencefala” (suas próprias palavras). Parte logo para agressão verbal. Depois fica usando a sua verdade de como está vendo as coisas para ofender sutilmente, digamos mais elegantemente a pessoa. Vc apenas enxerga o que lhe é conveniente, e não aceita opiniões diferentes a sua.

Já podem rir, porque não tem salvação. Vocês leram a conversa (com ela, especificamente, deixando as outras pessoas de lado) inteira. Foi isso que ela disse? Ou foi outra coisa?

Lekkerding: Sim, eu acho estúpidos, burros e anencéfalos todos os estúpidos, burros e anencéfalos que conseguem, de alguma forma cósmica, justificar e defender o preconceito contra qualquer um nesse mundo. Você acha inteligente ter preconceitos? Em Direito, não existem verdades absolutas. Existem teses. Eu tenho a tese que apresentei. A Oponente de Alto Nível tem a dela. Estávamos batendo as teses. Eu não vou sair daqui concordando com a tese dela, e a recíproca será verdadeira. Mas como tudo no Direito, ambas entenderam premissas válidas na tese do oponente – e provavelmente debruçarão nessas premissas pra fortalecer suas próprias teses. Eu não sou sutil, Brasuca Média nº 2.  Se eu tivesse aqui algum problema, com você ou qualquer outra menina, seria largamente sabido. E as ofensas que lanço não são subliminares. Elas são pesadas, óbvias e notórias. Se realmente houvesse uma ofensa minha aqui, a Moderadora já teria me tirado do grupo – porque quando eu resolvo perder a educação e abrir a boca, faço o Rafinha Bastos parecer um rapaz de família.

Perguntem aos amigos. É verdade. E eu me orgulho disso.

Brasuca Média nº 2: Tá vendo como vc não entende ou finge que não entende o que eu falo. Em qualquer ciência não existem verdades absolutas, existem várias correntes acerca de um tema.

Fato, mas não tinha Física Quântica no tópico, como ela deve ter percebido. Continuando: No Direito, a ciência dominante no tópico…

E como havia dito, no Direito uma lei nua e crua pode dar margem a varias interpretações.

De novo, vamos conversar com o Código Penal.

E vc mais uma vez me menosprezando pq eu não sou da sua área.

Digam vocês: onde fiz isso? Tô doida pra saber.

Eu continuarei aumentando meus conhecimentos sobre o Direito, sem sombra de dúvidas. E o primeiro adjetivo foi direcionado a mim e a Oponente de Alto Nível.

Ah foi? Porque eu jurava que tinha endereçado aos preconceituosos do mundo.

E eu tb estava defendendo a mesma tese que Oponente de Alto Nível  estava.

Ah estava? Porque eu jurava que estava só tentando ganhar o Oscar.

Eu acho uma estupidez em pleno século XXI pessoas ainda serem assassinadas, expulsas de casa, sofrerem preconceitos na escola, trabalho, e na próprio lar por gostarem de uma pessoa do mesmo sexo. Mas nem por isso eu preciso ficar adjetivando elas perjorarivamente, pq assim eu estarei me equiparando a elas.

Dakota Fanning teve inveja dessa performance.

E nem me sinto superior por eu saber de qualquer assunto mais profundamente do que outras pessoas. E quer saber de uma coisa, vc já desviou do assunto desse tópico a muito tempo e eu não irei mais ficar perdendo meu tempo discutindo com alguém que além de não saber aceitar opinião alheia não sabe discutir civilizadamente.

Vocês, que estão lendo, conhecem a peça e sabem que sou um troll… Fui eu? Mesmo? Não parece. , a paciência foi viajar, educação saiu pra comprar o pão, e eis a última do tópico.

Lekkerding: Se é mais fácil pra você sair assim, por favor, vá em frente. Vou continuar aqui minha vidinha anarquista, raivosa, contrária, dona das verdades e sem entender nada, mas me sentindo superior a todos. Dá licença que eu preciso ir ali desviar mais tópicos com erísticas. Vou deixar você sendo a Tadinha Lutadora, Mega Maria do Bairro no Clube. Pode deixar que eu pego a Paola Bracho. Funciona pra você? Então tá, obrigada. (caso precise de legenda: isto foi uma amostra grátis de ofensa. Pessoal. A você. Sozinha.)

Nenhuma palavra depois dessa, nem no tópico e nem aqui. Falar o quê? Fazer o quê? Mais uma brasuiquinha para o Panteão dos Parvos. Vamos todos unir as mãos e as testas numa só voz de vergonha.

Até a próxima.

Lekkerding 237 posts

Cúspide e Gêmeos e Câncer. Corinthiana não praticante. Indie até os ossos. Advogada. Blogueira. Eterna estudante. Jogadora de handebol e de rugby, aposentada compulsoriamente. Fã de cerveja, de um bom papo, da internets e da (boa) política. Amante de David Bowie e de Florence & the Machine. Chata. Sem mais.

  • Lekkerding

    Não que eu seja uma sumidade na área, mas que ela podia não ter caído de pára-quedas no debate (que estava ótimo) e trazido tanta abobrinha.

  • Lekkerding

    Devia ter lei anti-burrice, isso seria lindo. E se você cansou de ler, imagine o ânimo depois disso tudo “ao vivo”. Dá vontade de me isolar no Everest.

  • Nosssssaaaaa maaaaano! Que horror. Bater na mesma tecla é péssimo. Ela só deu voltas, e pelo que senti também, se vitimizou! Manda ela ler o art. 4° das Leis de Introdução do Direito Brasileiro. HAHAUHAUAAU

  • rafael

    O pior é ela querer discutir com alguém da área. Isso já basta pra pessoa ter o mínimo de respeito em ouvir a opinião da outra pessoa que realmente entende do assunto.

  • Lekkerding

    Oras, se tem bloqueio, que não comece o tiroteio…

  • Vc percebe? Ela meio que ficou desancada quando tu usou os 3 adjetivos lá.
    Dali pra frente, ela só falou tolices e não entendia o que tu dizia.
    Foi tipo um bloqueio automático, acho que nem ela entendeu o que se passava.
    Daí deu nisso.
    E o que tu comentou, é verdade, eu mesmo nunca tinha pensado nisso de que não existe lei proibindo casamento gay…oO Logo, é possível ir em algum cartório e voilá!
    Até mais Rapha! o/

"Quem sabe respirar o ar de meus escritos sabe que é um ar das alturas, um ar forte. É preciso ser feito pra ele, senão há o perigo nada pequeno de se resfriar. O gelo está próximo, a solidão é monstruosa (...) Quanta verdade suporta, quanta verdade ousa um espírito? Cada vez mais tornou-se isto pra mim a verdadeira medida de valor. Erro não é cegueira, erro é covardia... Cada conquista, cada passo adiante no conhecimento é consequência da coragem, da dureza consigo, da limpeza consigo... Eu não refuto os ideais, apenas ponho luvas diante deles... Lançamo-nos ao proibido: com este signo vencerá um dia minha filosofia, pois até agora proibiu-se sempre, em princípio, somente a verdade."

Friedrich Nietzsche

Porque toda semana - lembrem-se, minhas semanas são relativas - deixarei algo bacana pra vocês verem/ouvirem. Espero que gostem das escolhas.