19

Abr16

A hipocrisia nossa de cada Bolsonaro

Estão todos profundamente “indignados” com mais uma demonstração de ausência de atividade cerebral do Bolsonaro há dois dias. Todo mundo quer dar o pitaco, chamar as pessoas pra agir, enfim… Todos querem “fazer alguma coisa”. Tá. Lá vem textão.

A ameba com pernas conhecida como Jair Bolsonaro está na vida pública desde 1988 – pessoalmente, é um ultraje saber que a Constituição já nascia com um parasita grudado nela. Mas enfim. Ocupa a Câmara dos Deputados desde 1991, sem interrupção. Sabe como ele entrou nessa vidinha? Com VOTOS. O estado do Rio de Janeiro ELEGE esse anencéfalo, por livre e espontânea vontade.

Espero que entendam isso muito bem. O Bolsonaro está lá mandando lembranças ao Ustra porque mais de 400 mil pessoas no Rio de Janeiro foram às urnas pra dizer que esta ameba mentecapta os representa. O RJ tem 16 milhões de habitantes; e destes, mais de 400 mil escolheram este dejeto evolutivo pra deputado. Faz as contas. Este é um dos membros efetivos da Câmara; não veio em proporcionalidades partidárias, ele realmente representa o estado que o elegeu.

Keep calm e leia até o fim, Johnny.

Aquilo que se ouviu domingo e que causa tanta “revolta” já foi dito antes, milhões e milhões de vezes, em sessões da Câmara, entrevistas, vídeos promocionais, programas de rádio, palestras, e-mails, etc. Ele SEMPRE diz isso. E mais importante (e assustador): os fluminenses SEMPRE concordam com ele. E colocam o ser lá pra continuar falando, escrevendo e fazendo isso.

Ele faz pior, se querem saber. Vocês se incomodaram com o Ustra, do mesmo jeito que se incomodaram com a Maria do Rosário, ou com o Stephen Fry e a Ellen Page, ou com a Preta Gil e o CQC, ou com a PM matando. E você, quer seja um fluminense que discorda solenemente e vota “no outro cara” (mas nome, chapa e legenda que é bom, você nunca lembra), ou eleitor de outro estado “estarrecido”: SEMPRE deixa isso acontecer e NUNCA faz nada a respeito.

Vou repetir: não é a primeira vez que o Bolsonaro fala e faz coisas absurdas e abjetas pra qualquer ser vivo dotado de intelecto mínimo. E não é primeira vez que todo mundo fica horrorizado. Não é a primeira vez que todo mundo quer “fazer alguma coisa”. E também não será a última, porque hipocrisia neste povo brasileiro reina absoluta.

FALO MESMO

FALO MESMO

É, você mesmo que está lendo. Povo é você, não os outros. Sabe quantas vezes eu escrevi essa frase nesse blog? Esteja à vontade pra procurar, mas já aviso que será uma longa busca – estamos aqui no TSL desde 2009 falando da necessidade de uma consciência política firme, e não só nas urnas.

Desde 2009 eu repito à exaustão: as pessoas precisam tomar conta do país. Elas precisam assistir as sessões legislativas, e não só em dia de BBB/impeachment. Elas precisam usar as medidas judiciais disponíveis pra controlar os parlamentares que elegem, precisam entender os mecanismos extrajudiciais de pressão e usá-los sem moderação. Elas e você, povo, que lê isso enfurecido.

Já que minhas declarações te causam espécie, vamos lá. O que você fez – de verdade – pra remover este tumor sociopolítico da vida pública? Ah, você fez muitas coisas? Conte, então, o que você andou fazendo. Você foi às ruas? Assinou “petição” do Avaaz? Mudou o avatar no Facebook? Deu RT em imagens comprometedoras? Cortou as amizades que apoiam o “Bolsomito”? Então parabéns, você não fez NADA. Necas. Nenhuma das “atitudes” – aspas válidas, porque clique não é atitude, é reflexo muscular, praticamente – acima estão na categoria “fazer alguma coisa”.

8a9ee1f0-be9c-0132-46b3-0e9062a7590a

É hipocrisia demais achar que você fez algo por dar alguns cliques na internet. Digo a mesma coisa se você acha que sentar na rua se qualifica como fazer algo. Em 2012, mostrei uma gracinha (dentre muitas) do Bolsonaro, desvinculada da imunidade parlamentar, que poderia ter tirado esse Dementador do lugar. Enviei essa ocorrência ao MPF e à Câmara, solicitando investigação. E vocês, fizeram isso? Não.

Nem desenhando, vocês fazem “alguma coisa”. São zilhões de condutas do Bolsonaro espalhadas por aí, iguais (ou piores) que a homenagem ao Ustra. Quantas delas vocês denunciaram? Quantas vezes vocês pensaram “vou até a Defensoria Pública, ou contratar um advogado particular, porque isso está sujeito à ação popular e ação civil pública”? A contagem está no zero, não é mesmo? Imaginei.

Estamos na terça. Dois dias depois da votação do BBB, digo, impeachment. A OAB-RJ resolveu trucar a anencefalia crônica do Bolsonaro na Corte Interamericana de Direitos Humanos e no STF. Sabe quantas pessoas eu vi apoiando a OAB-RJ e chamando as demais Seccionais à ação? Três, e eu sou um desses seres. E você, povo… Compartilhando link do Avaaz e de “denúncia” ao MPF. Que beleza.

dragon-please

Esse é um textão pessoal e raivoso, de alguém que já se cansou de ver as mesmas declarações, revoltas, imagens e vídeos, com os mesmos resultados. Eu me vejo presa n’A Praça é Nossa política com isso. É um ciclo sem fim de inércia que resulta numa prisão de hipocrisia política da qual o país nunca terá saída. Você diz que algo precisa ser feito. Pois então, povo, pare de mudar o avatar do Facebook e faça alguma coisa.

Não quer pagar advogado? Ok. A Defensoria está muito longe? Tá bom. Não sabe onde fica o posto do Ministério Público Federal na sua cidade? Sei. Não conhece nada de OAB? Entendo. Quantas desculpas esfarrapadas, povo. Não era você que queria fazer “alguma coisa”? Pois é.

Então, que tal assumir a hipocrisia? Porque você fala, fala e fala que faz, mas nada nunca é feito, povo. Hora de parar de falar. Hora de arregaçar as mangas e partir pra ação. Pode ficar irritado, chateado, nervosinho, revoltado, o que for: seus sentimentos não mudarão o terrível fato de que aqui, eu só disse verdades. A não ser, é claro, que você mude, povo. E faça alguma coisa. De verdade.

Não? Imaginei.

Não? Imaginei.