blog-post-img-575

Belo Monte e a gota d’água

O buzz na nets de hoje vem do Movimento Gota D’Água. O projeto tenciona reabrir as discussões sobre o impacto ambiental da usina de Belo Monte e, se possível, modificar ainda mais o projeto – Belo Monte se arrasta desde os anos 80 e já sofreu trocentas modificações por pressão de ambientalistas.

Que fique claro: não quero e não vou opinar sobre isso. Deixem explicar o motivo.

A nets está cheia de gente dando o devido pitaco. Isso não é ruim. Mas pelo que vejo, é opinião demais e informação de menos. Então… Vamos a alguns fatos. Alguns, sim – não sou expert no assunto. Quem quiser perícia, que intime um perito.

Ok… Vamos lá. Post longo. Saquem os óculos e boa leitura.

Como sempre, não me responsabilizo por eventuais cataratas, enxaquecas, desilusões, crises existenciais, rompantes de fúria e afins.

“Não dá pra saber o que vai acontecer em Belo Monte”

Como não? O Brasil é o terceiro maior produtor de energia hidrelétrica do mundo. Sabe quantas usinas dessas temos aqui? São 103 usinas hidrelétricas funcionando – excluídas as pequenas centrais hidrelétricas e as usinas ainda em construção, planejamento ou licenciamento (o que significa que tem muito mais aí pra ver). O que pode ocorrer com Belo Monte já ocorreu nessa terrinha cento e três vezes antes, pelo menos. As questões sociais, culturais e ambientais aproximam a trajetória de Belo Monte da história de Itaipu. Mas ela também pode trilhar por Balbina, ou repetir Tucuruí. Leia as histórias dessas usinas, leia sobre a área de construção de Belo Monte e tire suas conclusões. Onde você acha que vai dar?

“O Brasil não tem capital ou tecnologia pra investir em energia alternativa”

Sejamos sensatos. O Brasil não é mais a coisinha falida dos anos 80. Somos uma economia (super) aquecida, e pra alguns países, o salva-vidas econômico. Pra quem não sabe, é o aquecimento dos mercados latinos e asiáticos que segura a recessão econômica de lá de fora. Não se enganem, brasuquinhas: o país é um luxo. Falta só um povo à altura. Digo mais: tecnologia, no Brasil, NÃO FALTA. Somos donos da mais cobiçada tecnologia de enriquecimento de urânio do planeta, e detentores das plataformas de exploração de energia nuclear mais seguras atualmente (mamãe Natureza ajudou com um país sem terremotos, tsunamis e vulcões pra testar, mas vá lá, somos nós). Se nós podemos com essa temeridade, usinas solares e eólicas seriam bolinho. Ou não. Você decide.

“Os movimentos indígenas são manipulados por ambientalistas”

Em parte, verdade. Mas a índia Tuíra é real, e ainda vive. As tribos indígenas estão realmente descontentes com a idéia de mudar para uma comunidade lindamente projetada por arquitetos renomados. Sim, muitos radicais do Greenpeace fomentam o ódio dos índios e das populações ribeirinhas contra a obra, e até facilitam o armamento dos “guerreiros”. Mas eles não colocaram nada que já não estivesse lá, remoendo, desde os anos 80. Já dizia Tim Maia: “paixão” antiga sempre mexe com a gente.

“Belo Monte é necessária para a Copa de 2014 e para Rio 2016”

Verdade. As 103 maravilhas atingem seu limite. Algumas já não são uma Brastemp, pra começar. A demanda energética nesses eventos pode trazer o complexo hidrelétrico brasileiro abaixo – ele já não se agüenta como está. Mas o colapso energético não é essa catástrofe toda; não sabemos administrar as usinas que temos. É por isso que elas não se agüentam. Além disso, a Copa e as Olimpíadas terão demandas maiores e mais urgentes – não vai adiantar ter luz pra todos os estádios e ninguém na arquibancada, por falta de transporte decente. Estou mentindo?

O movimento Gota D’Água é estratégia da Rede Globo”

Eu não gosto da Globo, mas acredito que ela possua maneiras mais eficazes de promover sua programação que colocar metade do elenco de Malhação com 3 ou 4 atores de qualidade falando sobre uma usina hidrelétrica. Basta olhar a estrutura do movimento. Fora o vídeo dos globais apelando, o que eles têm? Um site porquinho – que só cai – e um abaixo-assinado praticamente ineficiente. Este não é o padrão Rede Bobo de qualidade. Mesmo que o objetivo fosse manter a simplicidade do projeto original, o mínimo aqui pra indicar o dedo da Globo seria hospedagem exclusiva pro site, e pelo menos 2 blogueiros e/ou twitteiros de grande porte falando “apaixonadamente” do vídeo. Os poucos globais de peso no vídeo estão envolvidos com Belo Monte até as orelhas. Marcos Palmeira e Letícia Sabatella, por exemplo, já apareceram em outras ocasiões militando contra a construção. Talvez haja apoio da Globo – o que até agora, não foi divulgado. Mas dizer que é produto da Globo? Haters, vocês foram muito longe. A quem possa interessar, o cacique Raoni anda correndo o mundo há muito tempo com um movimento parecido e tem apoio internacional. Vão dizer que foi a Globo também?

“A construção da usina é muito repentina”

Repentina? Sério? Belo Monte assombra o Poder Executivo há ANOS. Belo Monte já se chamou Karakaô. Já foi bem maior. Já foi cogitada como “parte menor” de um projeto chamado “Complexo Hidrelétrico de Altamira”. A construção dessa usina é pauta de praticamente toda administração do país desde 1975. Ela não é novidade pra ninguém – talvez pra vocês, que acabaram de acordar pro país. Mas repentina, ela certamente não é. Quem duvidar, pode perguntar à Justiça Federal, que já deve estar sem paciência e sem espaço pra guardar a enxurrada de processos envolvendo Belo Monte desde 1900 e nada.

“As manifestações são estratégia pra derrubar o PT”

Gente, menos. Acabei de dizer que Belo Monte é enxaqueca nacional desde 1975. Querem construir essa usina há 36 anos – e há 36 anos, organizações impedem o progresso da empreitada. Quando o PT nasceu, essa usina já dava problemas. O próprio PT se posicionou contra a construção dela várias vezes. Duvidam? Vou citar o ex-presidente Lula, em seu programa de governo publicado nas eleições de 2002, sobre Belo Monte:

Dois projetos vêm sendo objeto de intensos debates na região: a Usina Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, e o Gás de Urucu, no Amazonas. Além desses também preocupam as 18 barragens propostas na Bacia do Rio Araguaia e Tocantins. A matriz energética brasileira, que se apóia basicamente na hidroeletricidade, com megaobras de represamento de rios, tem afetado a Bacia Amazônica. (…) Considerando as especificidades da Amazônia, o conhecimento fragmentado e insuficiente que se acumulou sobre as diversas formas de reação da natureza em relação ao represamento em suas bacias, não é recomendável a reprodução cega da receita de barragens que vem sendo colocada em prática pela Eletronorte. (…)

Quer ler inteiro? Clique aqui.

Ok, Lula mudou de idéia. Dilma – que já se posicionou contra Belo Monte no apagão de 2009 – também. Seria ÓTIMO se eles fundamentassem a mudança e explicassem por que justamente essa usina, super polêmica, é necessária. Mas isso não tem nada a ver com eles, ou com o partido. Collor apanhou por Belo Monte, Itamar também, FHC também… Essa briga é tão antiga quanto a rixa entre Montecchios e Capulettos.

“As comunidades planejadas para abrigar índios e ribeirinhos serão melhores”

Não serão. Não há projeto de reserva exclusivamente indígena (que eu saiba). Misturar os povos involuntariamente é aculturar os nativos… Ou dizimar os ribeirinhos, considerando que vão ter que dividir espaço com tribos agressivas, como os caiapós. O Raoni é legal, mas ele é especial. Só lembrando: índio tem lei específica. O que quer que aconteça, o 121 do Código Penal não se aplica.

O movimento Gota D’Água vai mudar o Brasil”

Não vai. Infelizmente, nada muda a inércia político-jurídica dessa terrinha. Mas é uma ótima iniciativa: fez vocês pensarem, não? O caminho é esse. O abaixo-assinado disponível no site (pela enésima vez, NÃO é petição) é muito romântico. Genérico até demais. E sem algumas medidas judiciais auxiliares, não vai fazer muita coisa. Mas como já disse: caso seja gerenciado pelas pessoas certas, a Presidente será obrigada a se explicar.

Esclarecendo: a Globo não pagou esse tópico. Nem os outros.

“Tem muitas coisas obscuras nessa construção”

Verdade. Sabe por quê? Porque você não se mexe. Você não vai ler sobre, e questionar, menos ainda. Já não falei que todo mundo pode questionar a Administração? Pois é. Se você realmente acredita nisso, pesquise suas bases e converse com um advogado. Ou com um amigo no quinto ano da faculdade, que dirá onde pesquisar – e depois, advogado pra brincar de ação popular.

“Os políticos estão manipulando a população em interesse próprio”

Bom dia, Bela Adormecida. Acordou agora no Brasil? Eles sempre fizeram isso – porque você DEIXA. Pare de deixar e veja onde dá.

Os fatos que pude observar são estes. Tem mais – sempre tem. Mas quem decide o que fazer com os fatos, são vocês. Mas é pra FAZER algo a respeito. Mandar um recadinho em 140 caracteres e repassar o vídeo não é ação, é corrente de e-mail. Disso, o inferno tá cheio.

No que eu acredito? São 103 usinas de grande porte, mais outras tantas centrais pequenas. Todas elas são desastres administrativos – ora bolas, estamos pagando CARO pra Itaipu funcionar PROS OUTROS! Eu não sou legal e detesto dar presente de Natal, pior ainda se paguei o ano inteiro. Que tal começarmos a administrar o que já temos direito, antes de sairmos construindo mais desastres? É o que penso toda vez que se abrem licitações para novas obras. Não sabemos mexer no que temos, mas lá estamos nós nos metendo em fazer mais caquinhas.

O Brasil só vai parar de fazer caquinha quando aprender a usar o que tem. De verdade. E essa é minha opinião.

Na próxima, vou postar sobre a USP à força. Parem de fazer “novidades” que valham comentários! =P

Lekkerding 237 posts

Cúspide e Gêmeos e Câncer. Corinthiana não praticante. Indie até os ossos. Advogada. Blogueira. Eterna estudante. Jogadora de handebol e de rugby, aposentada compulsoriamente. Fã de cerveja, de um bom papo, da internets e da (boa) política. Amante de David Bowie e de Florence & the Machine. Chata. Sem mais.

  • Lekkerding

    Isso não tem nada a ver com americanos, ou qualquer outra nação. Tem a ver com o que é ou não é viável para o Brasil, e com o que a nação sabe ou não sobre isso.

  • Antonio Cavalcanti

    papo de americano cuja matriz energética é baseada ou em combustíveis fósseis ou nuclear; que tentam deter nosso destino de grande Nação ;o sonho deles é tomar tudo …se a gente não acordar logo um dia a Amazônia será uma grande mina explorada pelos americanos, sem dó ou piedade de índios, brancos ou negros brasileiros… e haja petróleo, o velho estilo “engana eles que eles gostam”… Tô fora! O Brasil é Nosso e ai de quem vier se intrometer aqui!

"Quem sabe respirar o ar de meus escritos sabe que é um ar das alturas, um ar forte. É preciso ser feito pra ele, senão há o perigo nada pequeno de se resfriar. O gelo está próximo, a solidão é monstruosa (...) Quanta verdade suporta, quanta verdade ousa um espírito? Cada vez mais tornou-se isto pra mim a verdadeira medida de valor. Erro não é cegueira, erro é covardia... Cada conquista, cada passo adiante no conhecimento é consequência da coragem, da dureza consigo, da limpeza consigo... Eu não refuto os ideais, apenas ponho luvas diante deles... Lançamo-nos ao proibido: com este signo vencerá um dia minha filosofia, pois até agora proibiu-se sempre, em princípio, somente a verdade."

Friedrich Nietzsche

Porque toda semana - lembrem-se, minhas semanas são relativas - deixarei algo bacana pra vocês verem/ouvirem. Espero que gostem das escolhas.