blog-post-img-6140

Filmes INSANOS que você precisa ver – A Missão

Ok, deixa chegar aqui de fininho e fingir que não ficamos um tempão sem postar nada. Lembram da lista esquizofrênica de filmes? Então. Esses dias a dona Vitrola estava no Facebook falando de mais filmes insanos, e resolvi fazer uma parte 2 dessa lista, revirando os misteriosos arquivos do IMDB. Afinal de contas, a gente gosta mesmo é do cinema tarja preta.

Sem mais delongas, vamos a (mais) coisa louca nas telonas.

A Dupla Vida de Veronique

Você provavelmente nunca ouviu falar desse filme – e não porque é hipster; é porque é velho mesmo. Este não é um filme de ações, mas de sensações. E no fim, você se pergunta o que faria se fosse com você. Assista por sua conta e risco, e depois não venha me culpar se começar a pensar no seu outro destino todas as noites.

O Homem Duplicado

Na mesma linha de “A Dupla Vida de Veronique”, só que um pouco mais esquizofrênico. Enquanto o primeiro é mais subjetivo, esse aqui te força uma série de eventos totalmente insanos e no final, você não entende muita coisa, mas o que você sente te deixa… Bom, o filme é complexo. AH! E foi baseado num livro de José Saramago.

Paprika

Querem esquizofrenias? Podem chamar os japoneses. Esse filme nem esconde a loucura: o mundo real e o mundo dos sonhos se confundem e isso causa o colapso de tudo, então alguém precisa converter os sonhos ao real estado, e… Já sei, você se perdeu. Acontece. Mas o filme é deliciosamente insano, e vale (muito) a pena.

eXistenZ

Alguns (muitos) de vocês vão detestar esse filme. Eu, particularmente, acho ruim. Mas não posso negar que é meio (muito) doente das ideias. Duvida? Então se imagine aí jogando LoL usando um cordão umbilical colado na sua coluna. É. Eu avisei.

Abra os Olhos

Outro que já deve ter passado por aqui. Reina com Donnie Darko no quesito “cult e esquisito”. Mas é um filme bom. AH! Estou falando do filme original, dirigido pelo Alejandro Almenabar e com o Eduardo Noriega. Nada de cópia malfeita com Tom Cruise.

De Olhos Bem Fechados

Esse filme fala muito sobre intimidade: o ter, o não ter, e o medo de descobrir qual dessas é a sua opção. A sociedade secreta aqui é só pano de fundo. Se você estiver com a respectiva metade da laranja ao lado… Recomendo preparo físico e emocional para a DR que segue o filme (porque um dos dois vai entender as dicas do Kubrick). As respostas são DOENTES. Cuidado.

What We Do in the Shadows

Acho que esse filme não veio para as salas brasileiras (ainda bem que a internet existe, com Netflix e tudo). É deliciosamente insano, de tão hilário. Esqueça os horrores da saga Crepúsculo e embarque nessa: e se os bons e velhos vampiros de outrora fizessem um reality show? Gente, isso ficou hilário. Alguém dê um Nobel pra quem concebeu essa ideia.

Adore

Esse filme não é doente. É poético e delicado. A loucura aqui é a sua reação ao ver a situação que se desenrola. Eu tenho um gosto particular por filmes nesse estilo: eis o evento, e você, espectador, precisa aprender a lidar com isso. É aqui que as verdades são descobertas. É onde mora a insanidade.

O Babadook

Juro que é o último filme da land down under. Parece mais um filme de terror da série “monstro no armário”, mas… Não. A insanidade aqui é que o monstro que você acha que alugou seu armário semana passada está na casa há muito mais tempo, suas origens são bem mais profundas que a tal lenda urbana e o exorcismo não se resume a tirar a criança de dentro da TV. Vale a pena assistir.

It’s in the Water

Não resisti. O filme é hilário, a gente rola de tanto rir. Seria bacana se todo mundo assistisse junto, alguém filmasse as reações e mandasse pra endereços simpáticos, tipo a casa do Bolsonaro, e dissesse “é de você que estamos rindo”. Não tem nada de insano no filme. O louco é pensar que existe gente assim, como essas pessoas ridículas do filme.

AH! Menção honrosa. Diz o IMDB que a estreia nos cinemas brasucas é dia 19.02.2015, então a dica está no ar, pra todo mundo que não pegou o vazamento dos filmes da Sony no ar programar a pipoca! O Predestinado é adaptação de um conto (louco) de Robert Heinlein, e traz Ethan Hawk e Sarah Snook numa trama que é, no mínimo, digna de tratamento psiquiátrico. Vocês não podem perder essa, então confirmem ingresso correndo!

Agora chega, porque o texto está enorme e vocês estão com catarata. Talvez essa lista tenha uma parte 3 – a esquisitice nunca acaba, não é mesmo? Ainda tenho algumas maluquices aqui guardadas… Até a próxima, pessoal!

Lekkerding 236 posts

Cúspide e Gêmeos e Câncer. Corinthiana não praticante. Indie até os ossos. Advogada. Blogueira. Eterna estudante. Jogadora de handebol e de rugby, aposentada compulsoriamente. Fã de cerveja, de um bom papo, da internets e da (boa) política. Amante de David Bowie e de Florence & the Machine. Chata. Sem mais.

"Quem sabe respirar o ar de meus escritos sabe que é um ar das alturas, um ar forte. É preciso ser feito pra ele, senão há o perigo nada pequeno de se resfriar. O gelo está próximo, a solidão é monstruosa (...) Quanta verdade suporta, quanta verdade ousa um espírito? Cada vez mais tornou-se isto pra mim a verdadeira medida de valor. Erro não é cegueira, erro é covardia... Cada conquista, cada passo adiante no conhecimento é consequência da coragem, da dureza consigo, da limpeza consigo... Eu não refuto os ideais, apenas ponho luvas diante deles... Lançamo-nos ao proibido: com este signo vencerá um dia minha filosofia, pois até agora proibiu-se sempre, em princípio, somente a verdade."

Friedrich Nietzsche

Porque toda semana - lembrem-se, minhas semanas são relativas - deixarei algo bacana pra vocês verem/ouvirem. Espero que gostem das escolhas.