Isso é simplesmente ERRADO

Às vezes, eu gostaria de ser Marie Curie. Se ela eu fosse, não teria descoberto o rádio e morrido envenenada. Se eu fosse Madame Curie… Inventaria a cura para a sandice coletiva.

Chamo de sandice coletiva o que anda acontecendo por aí, com Thor Batista. Todos falando que é necessário cobrar ação das autoridades, que não pode haver impunidade, e bobagens afins.

Tendo em vista, novamente, que no fim deste ano, todos vocês vão escolher os prefeitos de suas cidades, fica a pergunta. Não há nada mais útil pra fazer da vida? Todo dia, os portais de notícias falam das eleições que se aproximam. Todo dia, sabemos de projetos de lei sem o mínimo sentido. Vocês não comentam isso. Mas o Thor Batista? Opa, vamos “investigar” até o fim.

Presenciei o Sakamoto na PUC-SP, falando do ocorrido. Vi também seu texto sobre. Vi ainda a nota de Reinaldo Azevedo na Veja. E claro, vi a avalanche de artigos e comentários a respeito.

Mas não vi FATOS. Não vi ninguém afirmando nada. Ninguém parou pra pensar no que este garoto está passando. Vocês já viram alguém morrer? Ele viu o carro partir alguém ao meio. E vocês aí, apontando dedos. Há uma coisinha constitucional chamada “devido processo legal”. Ela não engloba a opinião pública (ainda bem).

Uma vida se perdeu. Sabe o que seria ótimo? Vocês, enquanto povo, mostrarem algum discernimento. Respeito. Quando coisas assim acontecem, tudo que vocês conseguem mostrar é como são rapidamente infectados pela pobreza de espírito. Não vejo ninguém enviar condolências às famílias dos mortos, ou doar algo às entidades que os representam. Eu vejo o barraco, a fuzarca, o bombardeio de achismo e… Sandice.

Vocês podem chamar de nazista (sério, já me disseram isso), burguesa, o que quiserem. Mas dou os parabéns ao tio Eike Batista e ao filho, porque até agora, eles se portaram na forma da Lei. Quando tudo aconteceu, Thor foi buscar a polícia, não o pai. Quando instado, Thor prestou depoimento e forneceu todos os documentos e provas solicitados. E o tio Eike, podendo coletar favores de amigos – ou não – pra livrar o filho, não o fez. Só exerceu seu direito constitucional: chamou um advogado. Ou dez. Ele tem direito de fazer isso. Os dois estão trilhando o caminho da Lei e mostrando que não se sentem superiores à minha amada Constituição pela conta bancária.

A única culpa comprovada aqui é – desculpe aí, tio Eike, mas é verdade – a feiúra do Thor Batista. Eu nunca acreditei, mas agora vejo que dinheiro sempre tem um castigo divino. E a cara de Chucky que o Thor tem é a punição do pai e da mãe.

Vocês? Continuam falando do Big Brother e sem saber o que é ação popular. Vocês pisam na cara da Constituição todo dia, porque não sabem que ela existe e não a fazem valer nesse mundo. Mas o Thor Batista? Esse tem que pagar por tudo que vocês não fazem.

Enquanto isso, no Senado, o Sr. José Sarney morre de rir dessa grande piada – pra ele – que é o povo brasileiro. Parabéns, povo. Parabéns.