blog-post-img-1011

Para onde meu voto NÃO vai – parte 3

Continuando a saga do voto. Já contei pra onde vai meu voto, certo? Soninha é a minha candidata. E se não puder votar nela por alguma razão cósmica, vou de Chalita.

Já contei também que NÃO vou de Russomano. Agora, vou falar de Fernando Haddad.

Que o PT é um partido com ideologias quebradas, todos sabem; nesse aspecto, os Democratas lá dos Estados Unidos também, e nem por isso deixam de ter bons administradores. Quanto ao mensalão… Vocês acreditam que só o PT fez? Perguntem ao FHC o que foi do governo dele que “ficou para a História”. A diferença entre PT e outros partidos é que eles foram pegos, o que demonstra que as “mentes maquiavélicas” petistas não são exatamente brilhantes.

Vamos ao que interessa: a capacidade do Haddad de administrar. Fiz uma longa pausa, tentando lembrar algo positivo de Haddad. E só consigo lembrar os fracassos do ENEM, tanto na aplicação quanto na correção da prova. Lembro-me das universidades federais inauguradas e sucateadas depois de meses, sem equipamento, sem funcionários, sem nada. Eu me lembro do ENADE muito mal preparado.

Fui buscar a Wikipedia, pra ver se conseguia dizer algo de bom. E aí sim, o navio afundou. Porque a Wiki dedicada a Haddad repete este texto aqui 25 vezes:

Fernando Haddad (São Paulo, 25 de janeiro de 1963) é um acadêmico e político brasileiro, filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT). Foi ministro da Educação entre julho de 2005 e janeiro de 2012, nos governos Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Roussef. É professor em Ciência Política da Universidade de São Paulo, universidade na qual foi diplomado em Direito, fez mestrado em Economia e doutorado em Filosofia. Trabalhou como analista de investimento no Unibanco. Em 2001, foi nomeado subsecretário de Finanças e Desenvolvimento Econômico pela então prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, permanecendo no cargo até 2003. Integrou o Ministério do Planejamento durante a gestão Guido Mantega (2003-2004), quando elaborou o projeto de lei que instituiu no Brasil as Parcerias Público – Privadas (PPPs). No início de 2012, foi indicado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com o apoio da atual presidente Dilma Roussef, para ser pré-candidato do Partido dos Trabalhadores a prefeito de São Paulo.

Duvidam? Podem contar à vontade. Segue o print básico, pra comprovar.

Sabe como chamam a repetição de um texto só pra encher a página? Pois é. Não temos muitas informações sobre Haddad. O que ele fez ou deixou de fazer é incógnita – exceto nos fracassos absolutos do ENEM. E do ENADE. E da gestão de universidades federais. E da melhoria de conteúdo programático escolar. É triste, não? Se lançar para um cargo tão importante e não ter algo que diga às pessoas “vejam, eu sei fazer isso”. Sou obrigada a concordar com um político que detesto, o Aécio Neves. Coisas assim fazem Fernando Haddad parecer um idiota.

Não posso votar em quem nunca conseguiu administrar nada direito. Seria como o Eike Batista dando a administração da EBX para o ex-presidente do Banco Santos.

O programa de governo do Haddad é até interessante. Mas nem tudo ali é viável, porque nossa cidade não paga tudo aquilo. Se não temos dinheiro pra pagar, como isso será feito? Bom… Tendo em vista o julgamento do mensalão, acho que ninguém quer que eu responda essa pergunta.

Não tenho muito a falar do Haddad; o homem é uma figura inexpressiva com muitos erros crassos no currículo. Eu não posso arriscar um administrador com tantas chances de afundar a cidade. Sampa precisa FUNCIONAR. Afundar eu deixo com o Titanic.

É isso. Na próxima a gente fala de onde o voto até poderia ir, mas é melhor deixar pra lá.

Resolvi trazer a tia Madonna aqui de novo. Vocês precisam MUITO ouvir e entender esse recado. Isso não é um teste, e menos ainda ilusão. É hora de mandar, povo. Hora do processo seletivo para administrar a sua cidade. E é hora de saber escolher.

Lekkerding 236 posts

Cúspide e Gêmeos e Câncer. Corinthiana não praticante. Indie até os ossos. Advogada. Blogueira. Eterna estudante. Jogadora de handebol e de rugby, aposentada compulsoriamente. Fã de cerveja, de um bom papo, da internets e da (boa) política. Amante de David Bowie e de Florence & the Machine. Chata. Sem mais.

  • Lekkerding

    Engraçado que até havia chance com a Marta, ou com o Suplicy. Mas Haddad? Não dá.

  • É aquele negócio, faz tempo que o PT quer porque quer ganhar a prefeitura de SP. Escolheram o Haddad pra tentar dessa vez, mas ele não é candidato pra isso, de boa.

"Quem sabe respirar o ar de meus escritos sabe que é um ar das alturas, um ar forte. É preciso ser feito pra ele, senão há o perigo nada pequeno de se resfriar. O gelo está próximo, a solidão é monstruosa (...) Quanta verdade suporta, quanta verdade ousa um espírito? Cada vez mais tornou-se isto pra mim a verdadeira medida de valor. Erro não é cegueira, erro é covardia... Cada conquista, cada passo adiante no conhecimento é consequência da coragem, da dureza consigo, da limpeza consigo... Eu não refuto os ideais, apenas ponho luvas diante deles... Lançamo-nos ao proibido: com este signo vencerá um dia minha filosofia, pois até agora proibiu-se sempre, em princípio, somente a verdade."

Friedrich Nietzsche

Porque toda semana - lembrem-se, minhas semanas são relativas - deixarei algo bacana pra vocês verem/ouvirem. Espero que gostem das escolhas.