Fazendo as contas: quem paga os danos?

blog-1-img-1168
19 Jun

Fazendo as contas: quem paga os danos?

O Teatro Municipal foi todo depredado. As reformas, que custaram R$28 milhões, acabaram de ser jogadas no lixo. Teremos que pagar tudo outra vez. Todas as janelas quebradas, paredes pichadas e coisas queimadas são uma despesa. Os caminhões de lixo e os garis passando 4, 5 vezes pelo mesmo lugar pra (tentar) recolher a bagunça custam caro. Tudo que é posto na rua pra desfazer...

blog-1-img-1164
17 Jun

Vou pra rua não. Vou ficar com a Constituição

Mais um texto longo – a famosa “wall of text” da internets. Adoro fazer dessas. E lá vai. Desde já, não me responsabilizo por quaisquer efeitos colaterais da leitura. Os manifestantes do Movimento Passe Livre sairão às ruas novamente. Tudo bem acordado com a polícia. Acho que foi a primeira vez na vida da “liderança” que conseguiram algo sem bater o pé e espernear. Aí...

blog-1-img-1160
17 Jun

É difícil de engolir

Resolvi contar essa história. Aconteceu nessa Sampa tão “querida” da gente. A passagem ainda era $3 e todos estavam vivendo suas vidinhas. Estava eu no ônibus, sentada atrás de um senhor idoso. Não tão idoso assim: não aparentava mais que 60 anos. Um grupo de ciclistas mudava de faixa na Av. Paulista. E este senhor começou a falar alto, xingando os ciclistas. Quando digo “falar...

blog-1-img-1150
12 Jun

“Lave a boca pra falar da minha luta”

Desde já aviso; texto longo. Não me responsabilizo por enxaquecas ou cataratas pós-leitura. Sem querer ser reacionária, mas já sendo: sentar na rua não é iniciativa. Queimar ônibus e apedrejar a estação de metrô, menos. Eu uso esse blog há anos, pra explicar (ou ao menos tentar) como as coisas funcionam. Sempre incentivo as pessoas a usarem o sistema, a entenderem o que acontece e...

blog-1-img-1123
07 Jun

A polêmica do nascituro

Direto ao assunto: o Sakamoto criticou o chamado “Estatuto do Nascituro”, e ao opinar, deu até uma pitada de preconceito. “Inferno e o limbo não existem. Mas não é todo mundo que sabe disso.” Uma frase desnecessária, que coloca religiosos – católicos, protestantes, espíritas, umbandistas, budistas e afins – no mesmo balaio: o dos idiotas. Ainda afirma que dado nicho tem um conhecimento superior aos...

blog-1-img-1118
10 Mai

Crônicas da Blogosfera

Há algum tempo, queria ter um espaço desses aqui. Alguma liberdade pra falar do que vejo ocorrendo na blogosfera. Pode ter muita relevância, pode ter nenhuma, mas enfim. Já disse uma vez: esse é o único espaço aberto na internet onde eu posso dizer o que me der na telha - vale pra mim, pra você, pra Claudia Leitte, pro Marco Feliciano... Enfim. A Abercrombie...

blog-1-img-1109
02 Mai

Muito falar e nada fazer

Faz um tempão que não escrevo aqui. Em parte, a ausência se deve a falta de tempo, mas o desânimo contribuiu bastante. Não é difícil entender. É só olharem os textos antigos do blog. Escrevi sobre o cuidado que devemos ter para não sermos xiitas em nenhum aspecto do nosso Estado. Escrevi sobre as medidas que podemos tomar, enquanto cidadãos, pra questionar os atos governamentais...

blog-1-img-1097
23 Jan

Onde você guarda o seu machismo?

Parem as máquinas. Algo precisa ser dito. Hoje, uma manchete da Veja – nem sei por que isso ainda existe – chamou minha atenção com estes dizeres: Delegado carioca ataca mulheres policiais pelo Twitter. Li a “reportagem”. Como não se pode confiar no que diz a Veja, fui pesquisar em outros locais, sem sucesso. Acho que o jornalismo morreu – ninguém informando nada, só dando...

blog-1-img-1089
03 Jan

Sobre Viviane Wabbe

E já começamos o ano com essa bomba. Depois da notícia da estagiária que se matou após sofrer abusos na festa de fim de ano de um escritório de advocacia, a nets está cheia de textos falando do caso com toda a pompa e circunstância de experts. Muito me surpreende que tanta gente saiba mais que a polícia, ao falar do caso como se tivesse acompanhado...

blog-1-img-1069
14 Dez

Depois do mensalão… As batatas

Precisamos fazer aquele balanço. Sete anos, 238 volumes, 500 apensos e 51211 folhas depois (haja árvore), o monstrinho começa a se despedir. Joaquim Barbosa é o herói da nação – nem Batman, nem Superman: o povo quer Quinzinho Man para presidente. Coisa linda de se ver. Ou não. Vocês vão dizer que sou burguesa, nazista, elitista, enfim. Mas gostaria de ter visto a Justiça ali...